A Origem

Fundado em 1928-02-08, o Parede Foot-Ball Club, Parede Futebol Clube ou simplesmente PFC teve a primeira reunião oficial em 1928-03-02, na qual foi eleita a sua comissão organizadora, composta por Manuel Campos, Manuel Parente, Alfredo Costeira e Wenceslau B. Guerra e o Presidente, António Inácio Júnior. Nesta altura, o PFC contava já com 65 sócios e reunia-se na Alfaiataria Moderna ou na casa de Manuel Parente, até que em 1929-04-01 estabelecesse a primeira sede na Rua Capitão Leitão.

O clube viu nascer o seu primeiro campo de futebol – o Campo do Mato Frade – nos terrenos a norte da quinta da Condessa d’Edla, propriedade de Almirante Nunes da Mata, que os fundadores tiveram de terraplanar. No jogo inaugural, realizado em 1928-04-22, venceria o Oeiras Futebol Clube, participando, em 1930, no Campeonato da Associação de Futebol de Lisboa.

A modalidade passou, então, a ser praticada no Campo do Bairro Olival, até que o desenvolvimento urbanístico da Parede obrigasse a nova mudança de instalações, desta vez para um terreno a poente da Quinta do Grandela, onde hoje se situa o bairro de Santa Terezinha. Utilizaria este campo até 1956, vindo, depois, a envidar esforços para jogar em campos emprestados, o que acabaria por conduzir à cessação da atividade da equipa. Para além da secção de futebol o Clube contou com uma secção de atletismo – que conquistou o primeiro troféu em 1933: a Taça Leite da Mota – assim como uma secção de ciclismo, cuja primeira vitória ocorreu em 1931, no Grande Prémio do Outono, organizado pela Sociedade de Propaganda da Costa do Sol.

Ainda assim, sob a égide de Augusto Osório Pereira, a modalidade que mais entusiasmo parece ter suscitado foi o hóquei em patins, que em 1954 passou a constituir uma secção autonoma.

A primeira taça conquistada nesta modalidade permitiria, desde logo, o ingresso na Divisão de Honra na época de 1949-1950. Em 1954 a equipa venceu o Campeonato Nacional da 2ª Divisão.

Em 1966 o jogador Manuel Cardoso foi convocado para a Seleção Nacional, vindo, então, Portugal a sagrar-se vice-campeão mundial. Já em 1975, José Carlos Gomes foi campeão europeu de juniores, integrando, depois, a Seleção Nacional de Seniores que venceu o Campeonato do Mundo de 1982. No final da década de 1950, o PFC organizou também uma equipa de futebol de salão.

O clube mudar-se-ia para o pavilhão polidesportivo situado na Rua Marquês de Pombal, erguido com a colaboração de algumas entidades oficiais e da população local. Todavia, esta estrutura acabaria por ser demolida, mudando-se o clube, em 2009, para a Escola Secundária Fernando Lopes Graça, com a qual estabeleceu um protocolo de forma a poder usufruir das suas instalações.

Atualmente, o Parede Futebol Clube dirigido por Fernando Piedade promove sobretudo as modalidades de hóquei em patins, patinagem artística, patinagem de velocidade e taekwondo, estando prevista para breve a criação de uma escola de futsal

Modalidade do Hóquei em Patins

Na época de 1940 a equipa nacional portuguesa de Hóquei em Patins havia conseguido boas classificações em provas internacionais, e o Hóquei em Patins começou a expandir-se no nosso País, sendo a linha de cascais um dos seus principais motores. Vão surgindo assim vários clubes a praticar Hóquei em Patins: o Cascais, Paço de Arcos, Sintra, Amadora, etc.

A aldeia de Parede não podia ficar indiferente com o que se estava a passar á sua volta e desse modo a modalidade é fundada no Parede FC em 1945 por o Augusto Osório, guarda-redes e treinador nos 3 primeiros anos da modalidade no clube, homem dinâmico da região e bom Paredense, chamou a si um grupo de rapazes da região e decidiu fazer o arranque da modalidade, colocando logo de inicio as cores do Parede FC na equipa.

A equipa sénior do Parede FC conta no seu palmarés o maior número de campeonatos da 2ª divisão zona sul. (1965/66, 1973/74, 1976/77, 1982/83, 1990/91)

A nova Sede

O Parede Foot-Ball Club inaugurou no dia 13 de Abril de 2019, uma nova sede social, na Avenida Comandante Gilberto Duarte e Duarte, na Parede, esta sede que irá acolher uma dinâmica desportiva adaptada a diferentes gerações é um importante marco para a vida do Clube.

O edifício sede, tem diversos espaços, que vão desde, os escritórios de apoio à estrutura de gestão e administração do Parede Foot-Ball Club, um espaço recreativo dedicado a todos os associados e jogadores do Clube, bem como zonas de comércio, com restauração e serviços. 
Na valência desportiva, a sede conta com ginásio, salas desportivas polivalentes, balneários e apoios vários.

A obra de construção da nova sede foi suportada pela Câmara Municipal de Cascais e vai permitir desenvolver novas modalidades desportivas que irão complementar as já existentes. Na inauguração estiveram presentes entre muitos outros o Presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, o Vereador da CMC, Nuno Piteira Lopes, o Presidente da União das Freguesias de Carcavelos e Parede, Nuno Alves.

O Parede Foot-Ball Club actualmente dirigido por Fernando Piedade tem cerca de 287 atletas, distribuídos pelas modalidades de Hóquei em Patins, Patinagem Artística, Patinagem de Velocidade (patins em linha), Dança e Shorinji Kempo (Artes Marciais).

Na Cerimónia de Inauguração da Sede foi também inaugurada uma Rua junto à nova Sede a qual foi dado o nome de Alexandre Agostinho, uma homenagem ao antigo atleta do clube falecido em 2016.

O Equipamento

Na sua origem o equipamento do Parede FC, os calções eram pretos, as camisetas eram vermelhas e pretas, mas numa composição diferente das actuais.

As camisolas tinham as duas cores mas da seguinte forma: do lado direito totalmente vermelho, do lado esquerdo totalmente preto, isto no peito pois que do lado das costas as cores invertiam-se, as meias eram pretas.

Passado algum tempo, mas que não foi muito, a forma dos equipamentos passou a ser a actual, talvez por influencia do Flamengo Clube de Futebol Brasileiro.

Actual equipamento principal do Parede FC

O Grito

Entoado no início ou no final do jogo, o grito do Parede FC é um símbolo da sua força e da sua unidade.

 

 

Eu posso,

eu quero,

eu faço,

eu luto,

eu acredito,

eu consigo,

À Vitória!

Parede! Parede! Parede!